Opinião

Ciclismo...

• Favoritos: 19


Todas as crianças deviam aprender a andar de bicicleta. Dito assim até parece uma máxima! As crianças deviam ter a possibilidade de vivenciar diferentes experiências, para assim assimilarem e adquirirem competências necessárias ao seu crescimento.
Ainda em relação às bicicletas, a todos nós quando nos propõem algo com um grau de dificuldade mais elevado temos logo como resposta debaixo da língua: “Isso é como andar de bicicleta! Nunca se esquece!” O problema é que para aprender a andar de bicicleta a primeira condição, como é óbvio, é necessário uma bicicleta. Para sorte minha e dos meus amigos vivia no nosso bairro uma família, cuja condição económica era superior em grande escala, a todos nós. Esse facto nunca afastou de nós os filhos desses senhores. E, justiça seja feita, partilharam connosco alguns dos seus haveres, como foi o caso de uma bicicleta, que nos proporcionou a todos a aprendizagem do domínio do dito veículo de duas rodas. E, hoje posso comprovar, quando se aprende a andar de bicicleta nunca mais se esquece...
Com o conhecimento que fomos adquirindo da bicicleta começamos a saber que havia provas de ciclismo e aí começamos a saber que aprender numeração romana dava jeito para dizer o número da Volta a Portugal: LCXVI, XX, XXII, etc.
Por esta altura, nós tínhamos as nossas etapas diárias com as nossas equipas de “caricas”... Fazíamos uma pista no chão de terra e com direito a montanhas. Dos jornais recortávamos os nomes dos ciclistas e colávamos no interior nas caricas. Desde esses longínquos tempos, penso que todos nós, que gostámos desta prática desportiva, sempre tivemos os nossos ídolos deste fabuloso desporto, que é de uma exigência extrema. Seriam várias as folhas de papel, e muito exaustiva, se fosse aqui escrever os nomes de portugueses, espanhóis, franceses, belgas, italianos, americanos, ingleses, etc, que a todos fizeram sonhar!
No momento temos um nome que não posso deixar de falar... Um dia destes, estava a ver na televisão uma etapa da Volta a Itália. Quando dou por mim, estava em pé na minha sala a torcer pelo extraordinário ciclista João Almeida, fantástico!!! Se os jornais têm o poder de homenagear, deixo aqui a minha homenagem a todos os atletas que escolheram o ciclismo como modalidade desportiva. Consigo vibrar com os vossos feitos!... Já agora, e se possível, não deixem de ensinar as nossas crianças a andar de bicicleta!
Na música, um grande senhor... nasceu em maio de 1897, e, se gostam de clarinete, não deixem de o procurar... não se vão arrepender: Sidney Bechet!
Nos livros, “O bom inverno”, de João Tordo...
Sejam felizes!

19 Recomendações
comments icon0 comentários
0 favoritos
51 visualizações
bookmark icon

Escreva um comentário...

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *