Desporto

Sanjoanense continua a ser de primeira

• Favoritos: 32


A Sanjoanense venceu em Viana e assegurou a manutenção na 1ª Divisão. Depois de uma primeira parte menos conseguida, no segundo tempo os alvinegros foram demolidores e venceram por 3-7. Equipa ainda sonha com o play-off.

A Sanjoanense deslocou-se a Viana com a certeza de que, se pontuasse, asseguraria a manutenção no primeiro escalão do hóquei em patins nacional. Mas, foi a Juventude de Viana que entrou melhor no jogo, até porque os homens de André Azevedo, em caso de vitória asseguravam a oitava posição, lugar que dá acesso ao play-off.

Apesar do primeiro ímpeto dos vianenses, o primeiro sinal de perigo foi dado por Tiago Almeida, à passagem dos quatro minutos, com um remate que só parou na barra da baliza de Jorge Correia. Passados cinco minutos, mais uma grande oportunidade para a Sanjoanense passar para a frente do marcador, com Hugo Santos a desperdiçar um livre direto.

O jogo entrava numa fase de parada e resposta e, no minuto seguinte, houve penálti para os homens da casa. Chamado à conversão, Rémi Herman desferiu um remate forte, mas Tiago Freitas impediu o golo e manteve o nulo no marcador.

A partir daqui, a Sanjoanense passou a ter mais posse de bola e melhorou defensivamente, fechando bem os caminhos para a sua baliza.

Aos 19 minutos, nova oportunidade de golo para a Juventude de Viana. Livre direto de Pedro Batista, mas nova batalha vencida por Tiago Freitas. Só que, na sequência do lance, e a jogarem em power play, a equipa da casa chegou ao primeiro golo da partida, por Digo Casanova.

Animados pelo golo, os vianenses chegaram ao 2-0, ainda antes do intervalo, num lance de bola parada. O lance foi num livre direto muito contestado pelos visitantes, mas a dupla de arbitragem não hesitou na marcação. Francisco Silva, desta vez, não falhou, desferindo uma forte 'stickada' ao ângulo superior esquerdo da baliza de Tiago Freitas.

A Sanjoanense podia ter reduzido a desvantagem, quando a 30 segundos do final da primeira parte voltou a enviar uma bola ao ferro, por Alex Mount, mas as equipas acabaram por recolher aos balneários com os homens da casa a vencer por 2-0, um resultado que se aceitava.

A segunda parte começou com a Juventude de Viana novamente a entrar melhor no jogo e a beneficiar de duas situações de livre direto, num espaço de três minutos: primeiro por Diogo Casanova, que enviou a bola à barra, e depois por Francisco Silva, a permitir a defesa de Tiago Freitas.

Não marcaram os da casa, começaram a acreditar os homens que viajaram de S. João da Madeira. Aos sete minutos, Xavi Cardoso reduziu para 2-1, numa jogada rápida de transição, descaída pelo lado direito do ataque alvinegro. O golo animou a equipa, que foi à procura empate. André Azevedo foi obrigado a pedir um time-out, para fazer alguns ajustamentos defensivos, mas os alvinegros começavam a criar mais perigo, que só um Jorge Correia inspirado ia evitando que se transformasse em golo.

As oportunidades sucediam-se e, aos 16 minutos, a Sanjoanense chegou ao empate pelo argentino Facundo Navarro (2-2). Melhores no jogo, os visitantes deram a “cambalhota” no minuto seguinte, por Hugo Santos. E, sem deixar respirar a equipa da casa, 28 segundos depois, “Faco” fez o 2-4, após aparecer sozinho do lado direito do ataque da sua equipa, ampliando a vantagem.

A equipa de Vítor Pereira tinha-se transfigurado da primeira para a segunda parte e, dois minutos depois, ampliou para 2-5, de livre direto, pelo imparável Facundo Navarro. A tarde era mesmo do argentino da Sanjoanense, que aos 21 minutos fez o 'poker', marcando o 2-6, que praticamente sentenciava a partida.

No entanto, 30 segundos depois, a Juventude de Viana ainda tentou entrar de novo no jogo, reduzindo para 3-6 com o golo de Gustavo Lima. Mas quem voltaria a marcar, seria a Sanjoanense, que chegou ao 3-7, aos 24 minutos, por Alex Mount, num ressalto de bola após grande defesa de Jorge Correia. Com este golo, os alvinegros ficaram em vantagem no confronto direto com a Juventude de Viana, subindo à 8ª posição, com os mesmos pontos.

À entrada para a última jornada, a Sanjoanense, para lá de confirmar a permanência na 1ª Divisão Nacional, fica em posição de acesso ao play-off. No entanto, a deslocação a casa do Sporting, dia 17 de abril, deixa a tarefa bastante difícil para os comandados de Vítor Pereira.

32 Recomendações
268 visualizações
bookmark icon