Opinião

Finalmente o devido reconhecimento!

• Favoritos: 12


Este executivo já mostrou e provou que a área da proteção civil e segurança tem sido assumida com especial relevância neste mandato. Vários foram os dossiers que o Sr. Presidente da Câmara assumiu como prioritários e resolveu, alguns deles que vinham do passado e já deveriam ter sido resolvidos há vários anos, mas nunca lhe foi dada a devida importância.
Comecemos com o Regulamento dos Benefícios Sociais dos Bombeiros Voluntários de S. João da Madeira.Foi iniciado o procedimento, lançado a consulta pública e finalmente depois de cumpridas todas as etapas processuais, o regulamento entrou em vigor, possibilitando à corporação de bombeiros o usufruto de um conjunto e regalias.
O pagamento à Equipa de Intervenção Permanente (EIP) foi finalmente regularizado, e refiro finalmente, porque nos anteriores executivos havia o compromisso assinado do respetivo pagamento, contudo nunca foi realizado. Só com ordem do atual presidente esse compromisso foi devidamente honrado.
Desde 2018, o reforço financeiro que possibilitou entre outras coisas, a aquisição de uma nova ambulância, de uma máquina de compressão de ar para as botijas de auxílio à respiração, de fatos de proteção individual para combate a fogos industriais e urbanos, tendo colaborado igualmente numa grande reparação de uma viatura. Em 2021 o subsídio a atribuir à Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários é o maior de sempre, passando de 102 mil euros para 222 mil euros, contemplando um reforço bastante significativo para fazer face ao contexto Covid que tem aumentado as despesas e reduzido as despesas extraordinárias.
Pela primeira vez em 20 anos os bombeiros veem o seu subsídio anual aumentado. O próprio Presidente da direção dos bombeiros, Carlos Coelho, em entrevista à imprensa local a 26 de novembro de 2020 disse: “Estamos bastante agradecidos por finalmente ter alguém na câmara que dê valor ao trabalho desenvolvido pelo corpo de bombeiros e pela associação em S. João da Madeira”. Na cerimónia da assinatura do contrato programa, chegou mesmo a referir que os
bombeiros tinham atravessado um deserto de 20 anos, no que diz respeito ao apoio efetivo.
A nomeação do Coordenador Municipal de Proteção Civil foi também uma grande aposta do presidente, Jorge Vultos Sequeira. Hoje podemos mesmo dizer que foi uma grande medida, que possibilitou à autarquia a capacidade de dar uma melhor resposta aos vários desafios que a pandemia nos tem colocado. Para finalizar destaco a assinatura do contrato programa que foi assinado esta semana, e que irá regular todos os apoios dados pela autarquia à Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários, algo que nunca foi feito.
Este conjunto de medidas implementadas por este executivo, asseguram o funcionamento de uma das associações mais importantes do concelho, que com toda a sua abnegação e entrega assegura a segurança das pessoas e bens do concelho. Sabemos que em S. João da Madeira temos uma corporação sempre pronta e disponível, com recursos humanos e técnicos, a responder a todos os desafios e problemas que vão surgindo.
Mas essa capacidade de resposta só é efetivamente eficaz, se da parte da autarquia existir o apoio, e a preocupação, de possibilitar todas as condições necessárias para tal.
Por isso termino com as afirmações do Sr. Presidente, que de certa forma evidenciam a grande mudança de paradigma para com esta importante associação sanjoanense, “Os bombeiros voluntários são um dos maiores ativos da nossa comunidade.Estão sempre presentes, nunca hesitam e nunca falharam à nossa cidade”. Ao investir nos bombeiros, o Sr. Presidente está a investir na segurança de todos os sanjoanenses.

12 Recomendações
55 visualizações
bookmark icon