Sociedade

Aliviados por reabrir mas com receio de voltar a encerrar

• Favoritos: 24


Em S. João da Madeira, a reabertura de alguns setores aliviou os profissionais, sendo que nem todos esperavam reabrir nesta primeira fase de desconfinamento. O receio de voltar a encerrar também está presente.

Conforme estava anunciado, o Governo apresentou, na passada quinta-feira, dia 11, o plano de desconfinamento, que definiu a reabertura das livrarias, cabeleireiros, salões de estética, barbeiros e similares, e o funcionamento de comércio local de bens não essenciais com vendas ao postigo.

“Achava que só ia abrir depois da Páscoa”
A designer de cabelos Aurora Ferreira ficou “contente e, ao mesmo tempo, com alguma preocupação”. “Sinceramente, achava que só iria abrir depois da Páscoa”, disse a ‘O Regional’. Entre as preocupações está o medo de voltar a encerrar. No regresso, as clientes “fidelizadas há bastantes anos” manifestaram a vontade de ser atendidas, cumprindo as regras de segurança. “Logo que saiu a notícia, foi uma loucura, com mensagens”, afirmou. “Conheço muito bem as minhas clientes e as pessoas realmente precisavam e precisam”, acrescentou, mostrando-se, contudo, “muito preocupada” com a saúde pública.
Para Autora Ferreira, “é muito importante que a gente se sinta bem, mas é muito importante a saúde e respeitarmo-nos uns aos outros é fundamental”. Por isso, trabalha com “horários restritos” e “uma pessoa de cada vez”. “A parte económica não é brincadeira, estamos a falar de muito dinheiro, há um ano que andamos nesta vida, mas temos de pensar que as clientes também gostam de se sentir confiantes”, conclui a responsável.

Ar­tigo dis­po­nível, em versão in­te­gral, na edição nº 3835 de O Re­gi­onal, pu­bli­cada em 18 de março de 2021.

24 Recomendações
270 visualizações
bookmark icon