Desporto

Três pontos voltam a fugir pela margem mínima

• Favoritos: 19


No regresso de Luís Almeida ao banco, depois de cumprido o castigo, nova derrota do Dínamo Sanjoanense pela margem mínima (2-1). A equipa encarou a partida sem receios, mas a sorte do jogo voltou a não premiar a equipa de S. João da Madeira.

O Dínamo Sanjoanense voltou a perder pela margem mínima neste campeonato. Desta vez o adversário foi o SC Braga, equipa que luta por um lugar no play-off, e queria cimentar a sua posição. Mesmo assim, a equipa de Luís Almeida, que regressou ao banco de suplentes depois de cumprido o castigo, não se encolheu e apresentou-se determinada a discutir o resultado.
O SC Braga era um adversário de boa memória para os homens do Dínamo Sanjoanense, pois foram a primeira vitória do clube neste campeonato. E, motivados por isso, e pela senda de bons jogos que vinham a efetuar, a equipa entrou bem no jogo, e logo aos cinco minutos chegou ao golo, por Valter Batista, que numa jogada rápida de transição, apareceu descaído pelo lado esquerdo do seu ataque, e à saída de Vítor Hugo colocou a bola por entre as pernas do guarda-redes, fazendo o 0-1.
O jogo estava repartido e as oportunidades iam-se sucedendo para ambos os lados. A qualquer momento o golo poderia acontecer para qualquer um dos lados, até porque o Dínamo, mesmo a vencer, não se fechou. Aos 11 minutos grande contrariedade para os homens que viajaram de S. João da Madeira, com o guarda-redes Babas a lesionar-se e a ter que abandonar a partida. Rui Capelas entrou para o seu lugar, e foi fechando a baliza com boas intervenções. Mas, a um minuto do intervalo, o SC Braga chegou ao empate, por Fábio “Peixinho”, num bom movimento ofensivo, e a finalização a acontecer ao segundo poste. Com este golo as equipas foram empatadas (1-1) para os balneários, um resultado que se ajustava ao que se tinha passado no primeiro tempo.
Mas, o segundo tempo foi ligeiramente diferente. A equipa da casa entrou melhor no jogo, pois percebeu que tinha de fazer mais para conseguir levar de vencida o Dínamo, que se apresentou bastante organizado, e que apesar de ser o último classificado, voltou a ser uma equipa bastante aguerrida e a jogar todos os jogos até ao limite. Mas, os jogadores do SC Braga entraram a pressionar alto, a ter mais posse de bola, criando as melhores oportunidades de golo, e rapidamente chegaram ao 2-1, apesar de ter sido num lance de grande infelicidade para Rui Capelas, que acabou por fazer autogolo, à passagem dos 25 minutos.
Motivados pela recuperação, os bracarenses ainda levaram uma bola ao poste, 30 segundos depois. No entanto, a partir daqui, o Dínamo Sanjoanense voltou a reagir e a tentar entrar de novo na disputa pelo resultado, criando algumas situações de golo. Apesar de condicionada pela quinta falta, aos 32 minutos, os homens de Luís Almeida voltaram a acreditar que era possível dar a volta ao resultado. Aos 34 minutos, Xavier Moreira rematou ao poste esquerdo da baliza de Vítor Hugo, finalizando uma boa iniciativa de Diogo Tavares.
A quatro minutos do final da partida, o treinador do Dínamo arriscou no 5x4, com Nando Costa como guarda-redes avançado, mas o SC Braga fechou-se bem e conseguiu anular todas as investidas dos visitantes, acabando por vencer por 2-1.
Com esta derrota, as hipóteses matemáticas da manutenção na 1ª divisão são quase nulas, com o Dínamo a somar apenas oito pontos e a ter 15 pontos em disputa, precisamente a diferença pontual para a última equipa acima da linha de despromoção. No entanto, Luís Almeida, no final da partida era um homem satisfeito com a entrega e disponibilidade da equipa, apesar de o resultado acabar por não ser o desejado.

19 Recomendações
45 visualizações
bookmark icon