Sociedade

Palacete do Rei da Farinha vai entrar em obras no final do ano

• Favoritos: 27


O Palacete da Quinta do Rei da Farinha, que acolheu durante vários anos o Centro de Arte em S. João da Madeira, vai ser reabilitado no final deste ano. Este edifício municipal acolherá o já anunciado centro de memória industrial.

A autarquia lançou, esta semana, um concurso público para contratar uma equipa de arquitetura para a reabilitação de um dos mais emblemáticos imóveis de S. João da Madeira. O Palacete da Quinta do Rei da Farinha, que acolheu durante vários anos o Centro de Arte em S. João da Madeira, dará vida a um Centro de Memória Industrial.
Segundo apurou o ‘O Regional’, as obras devem arrancar “no final deste ano, princípio de 2022”, mas até que as mesmas arranquem “existe um longo processo pela frente”, que passa pela escolha do arquiteto que vencerá o concurso para reabilitar o palacete.
A requalificação do edifício está “inserida numa estratégia” de reabilitar o património histórico da cidade, tal como aconteceu com a inclusão do Palacete dos Condes no programa governamental Revive, para a exploração de um estabelecimento hoteleiro de 4 estrelas.
Na verdade, o Palacete do Rei da Farinha era “o único edifício municipal” em relação ao qual faltava definir uma solução de reabilitação, tendo a autarquia iniciado, agora, o processo que dará um novo “destino” a esse imóvel municipal que constitui uma referência das chamadas “Casas de Brasileiros” existentes na cidade.
´O Regional’ apurou, ainda, que este novo espaço de cultura estará atento à “produção, criação e difusão de conhecimento e pensamento sobre a indústria, desde as indústrias tradicionais às indústrias contemporâneas”. Sabe-se também que essa estrutura “irá contribuir para a distinção da cidade de S. João da Madeira no campo das boas práticas da salvaguarda, valorização e divulgação do património industrial”.
O registo de testemunhos e recordações de pessoas ligadas ao calçado, à Oliva e à Viarco, que decorreu o ano passado em S. João da Madeira, constituiu um dos primeiros passos para a criação deste Centro de Memória Industrial. A revelação foi feita pelo Presidente da Câmara de S. João da Madeira, na abertura do III Encontro Indústria, História, Património, evento nacional que decorreu na Torre da Oliva, e que contou com a presença da Secretária de Estado do Turismo, Rita Marques, e do presidente do Turismo de Portugal, Luís Araújo.

Ar­tigo dis­po­nível, em versão in­te­gral, na edição nº 3833 de O Re­gi­onal, pu­bli­cada em 4 de março de 2021.

27 Recomendações
390 visualizações
bookmark icon