Desporto

Dínamo justificou na quadra final mais feliz

• Favoritos: 10


Dínamo Sanjoanense com derrota caseira frente ao Portimonense, que teve de fazer "das tripas coração" para vencer os homens de Luís Almeida.

Duas realidades diferentes encontraram-se no Pavilhão das Travessas, num jogo onde não faltou emoção e incerteza no marcador até ao final. De um lado, o Dínamo Sanjoanense à procura da segunda vitória no campeonato, que tem fugido por pouco. Do outro, o Portimonense, com um plantel profissional e à procura de um lugar nos play-off. A vitória acabou por sorrir aos algarvios, mas tiveram de “fazer das tripas coração” para ultrapassar uma equipa que cresce a cada jogo que passa.

Emoção e incerteza no marcador foi o que se assistiu no Pavilhão das Travessas, em jogo da 18ª jornada da Liga Placard de Futsal. O Dínamo recebeu o Portimonense, equipa que luta por um lugar nos play-off, e assistiu-se uma excelente propaganda da modalidade, especialmente pela entrega das duas equipas, que proporcionaram um jogo muito vivo e bastante rápido, com muitas situações de golo.

Depois do Restelo, os homens do Dínamo voltaram a discutir o jogo até ao último segundo e venderam cara a derrota, frente a um adversário com objetivos e orçamento muito superiores aos do clube de S. João da Madeira. Apesar de todas estas diferenças, na quadra não se notou nada e os primeiros 20 minutos foram equilibrados, até no resultado, que terminou com um empate a duas bolas.

Destaque para os guarda-redes Babas e Bruno Santos, que não só fizeram tudo para manter as suas redes invioláveis, como também participaram bastante na manobra ofensiva das suas equipas. O primeiro golo aconteceu logo aos quatro minutos, na marcação dum livre do lado esquerdo do ataque visitante, com Carlos Fonseca a aparecer em zona frontal e a rematar forte ao ângulo superior direito da baliza de Babas. Estava feito o primeiro da partida para o Portimonense.

O Dínamo reagiu e Chico Leitão podia ter empatado, mas Bruno Santos impediu. Não marcaram os da casa, aproveitaram os visitantes, que após uma perda de bola de Emídio Batista, em zona proibida, deixou Divanei sozinho para fazer o 0-2. Os comandados de Luís Almeida não baixaram os braços e, aos 14 minutos, Xavier Moreira reduziu, após pressão na saída de bola do Portimonense, a aproveitar um mau passe e a rematar para o fundo da baliza.

O empate chegou quase de seguida, na marcação rápida de uma falta a meio campo: Pedro Sousa, aproveitando a saída de Bruno Santos da baliza, não desperdiçou a oportunidade.

Vitória dos algarvios chegou no segundo tempo

Na entrada para o segundo tempo, os algarvios entraram determinados a chegar ao golo. O jogo estava bastante aberto e rápido, as oportunidades sucediam-se e, logo aos 30 segundos, foram Babas e o poste a evitar o golo do Portimonense. Até que, à passagem dos 30 minutos, os homens de Pedro Moreira, depois de uma excelente transição conduzida por Divanei e uma assistência para Miranda no segundo poste, surge o golo da equipa algarvia.

Mas a vantagem do Portimonense só durou dois minutos, pois o Dínamo chegou ao empate, por Xavier Moreira, que bisou na partida, na marcação de um livre direto a castigar a sexta falta do Portimonense. O tempo ia passando e as oportunidades de golo iam sucedendo-se para ambos os lados, até que o técnico visitante aposta no 5x4, com Filipe Soares como guarda-redes avançado. A solução acabou por compensar logo na primeira oportunidade, quando faltavam dois minutos para terminar a partida. Divanei assistiu Carlos Fonseca, que bisou na partida, concluindo uma excelente jogada coletiva.

A dois minutos do final da partida, Luís Almeida ainda tentou que o Dínamo chegasse ao golo do empate, apostando no 5x4, com a entrada de Chico Leitão, como guarda-redes avançado, mas o resultado não voltou a sofrer alteração.

Chico Leitão – Capitão do Dínamo Sanjoanense

“Penso que fizemos um bom jogo, perante um valoroso adversário que está a fazer um bom campeonato e na luta pelo play-off. Nós, talvez, pecamos nas nossas deficiências de crescimento que são visíveis, mas temos de continuar a trabalhar”, referiu. O capitão da equipa lembrou que os dois primeiros golos surgiram de um “ressalto” e outro resultante de uma perda de bola junto à nossa baliza. Já no terceiro golo podíamos ter gasto uma falta porque ainda não tínhamos atingido o limite. Isso, no fim, fez a diferença e hoje perdemos por um golo”, constatou.

Capitão da equipa - Chico Leitão

Na visão do jogador do Dínamo, “estamos a pagar a falta de experiência da 1ª divisão. Neste plantel só temos dois elementos que já tinham jogado no principal campeonato. Do lado do Portimonense vimos um Paulinho e Divanei que já jogaram no Sporting, e que são jogadores com muita experiência. E, o resultado de hoje parte muito dessa diferença, mas que nós temos de continuar a trabalhar para reduzir”. Apesar do último lugar da classificação, Chico Leitão assegura que a equipa entra sempre nos jogos apenas focada em tentar vencê-los. “Tem de ser assim. Se queremos crescer nesta Liga temos de lutar em cada jogo e no final teremos o resultado do trabalho que fizemos. É assim que encaramos os jogos”, concluiu.


Liga Placard de Futsal – 18ª Jornada (jogo em atraso)

Dínamo Sanjoanense 3 Portimonense 4

Dínamo Sanjoanense: Babas, Nando Costa, Xavier Moreira (2), Diogo Tavares e Tiaguinho.

Suplentes: Isolino Pinho, Bruno Moreira, Emídio Batista, Chico Leitão, Careca, Pedro Gomes, Pedro Sousa (1), Rúben Mateus e Valter Batista.

Treinador: Luís Almeida

Portimonense: Bruno Santos, Filipe Soares, André Rochato, Caio Ruiz e Deivid Santos.

Suplentes: Pedro Bernardino, Paulo Martins, Divanei Menino (1), Carlos Fonseca (2), Nuno Miranda (1), João Vigário e Wendel Santos.

Treinador: Pedro Moreira

10 Recomendações
44 visualizações
bookmark icon